5 Minutos de Leitura

30 09 2013

Terça-Feira,  01 de Outubro de 2013

images. 5ml jpg 

  A jovem paquistanesa de 16 anos, que se destacou em todo o mundo pela sua luta a favor dos direitos das raparigas à educação, foi uma dos sete premiados pela Fundação Clinton.

Estes prémios são atribuídos anualmente a personalidades no sector privado ou a associações pela sua “visão e liderança dos problemas mundiais”, explica a Fundação Clinton.

Em outubro de 2012 Malala Yousafzai foi atacada pelos talibãs que lhe dispararam uma bala na cabeça quando a menina regressava da escola no Paquistão. Convencidos que a rapariga estava morta, os atacantes deixaram-na no local. Mas após meses de tratamentos médicos no estrangeiro, Malala retomou a sua luta pelo direito das raparigas à educação e criou o Malala Fund.

Esta semana encontra-se em Nova Iorque para defender a sua causa na Assembleia Geral da ONU.

 mayor jpg

Outro dos galardoados pela fundação Clinton foi Michael Bloomberg. O mayor de Nova Iorque, que no próximo ano abandona o cargo após 12 anos, foi homenageado pela sua gestão do furacão Sandy e pelo seu contributo para uma cidade mais saudável e sustentável.

Diário de Notícias 1/9/13

Texto selecionado pela BE





Malala Yousafzai

30 09 2013




5 Minutos de Leitura

27 09 2013


 

Segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Image 

Paraplégica volta a andar com a ajuda de um robô

A vida é uma montanha-russa. Experienciamos diferentes emoções. E sabemos que a qualquer momento tudo pode mudar. Podemos estar bem na vida e acontecer algo de realmente mau, como podemos estar numa situação negativa e acontecer exatamente o oposto. Contamos-lhe agora a história de Amanda Boxtel, uma jovem de 24 anos que já passou por várias turbulências na vida.

Apaixonada pela atividade física, Boxtel era esquiadora, atleta e dançarina de ballet. Mas o destino havia de lhe pregar uma partida. Certo dia, numa ladeira, as pontas dos seus esquis cruzaram, Boxtel fez uma cambalhota e acabou por destruir quatro das suas vértebras. A jovem deixou de poder andar. Ficou paraplégica. Eventualmente, e graças à tecnologia adaptativa, Boxtel voltou às atividades radicais. Fez esqui aquático, escalada, canoagem e asa-delta. Mas nunca foi a mesma coisa. Nunca perdendo a esperança, a bonita jovem recebeu, em 2010, uma chamada do então CEO da Berkeley Bionics, Eythor Bender, pedindo-lhe que se deslocasse da sua casa até Berkeley, a fim de experimentar um fato biónico que podia realizar o seu sonho: voltar a andar.Com o nome de Ekso, este é um robô exosqueleto que tem o objetivo de fazer com que os paraplégicos consigam voltar a andar de uma forma natural. Este robô contém o chip de um computador e duas baterias em ambos os lados que o paciente usa nas costas. Também possui quatro motores – dois nos joelhos e dois nos quadris – para que as pessoas fiquem habilitadas a dar passos. Isto só é possível dado que o robô possui software sofisticado que foi desenhado para replicar as funções que a medula espinhal do paciente alguma vez teve.

Até agora, Boxtel é uma das 1500 pacientes que teve oportunidade de experimentar este exoesqueleto – terá um custo de cerca de 80 mil euros . Ainda que a tarefa de o usar seja difícil e exija um grande esforço físico, pode ajudar a reconstruir um corpo danificado.

A esperança está mais próxima do que parece.

Revista Quero Saber por Alexandre Lopes

Texto selecionado pela BE





5 Minutos de Leitura

26 09 2013

 

Sexta-feira, 27 de setembro de 2013

images

Quem manda na tua terra?

No dia 29 de setembro vai haver eleições. Para que serve esta votação e o que é que a tua vida tem a ver com ela?

Com certeza já votaste para decidir quem fica na tua equipa de futebol ou para escolher o delegado de turma. No dia 29, os adultos – todos os que têm mais de 18 anos – poderão definir quem vai tomar decisões por eles nos assuntos relacionados com a zona onde vivem. A isso chama-se democracia representativa porque quem vota elege representantes, como acontece com os delegados de turma. Os presidentes de câmara que vão agora ser escolhidos vão gerir o dinheiro do concelho onde moras e decidir sobre assuntos como a construção de escolas, a organização do trânsito ou a limpeza das ruas. Como vês, o que estes governantes fazem tem consequências diretas no teu dia a dia. 

Os presidentes de câmara não governam sozinhos. Têm vereadores, que são uma espécie de ministros num governo mais pequeno, e ouvem os deputados que se reúnem na Assembleia Municipal, parecida com o Parlamento de São Bento.

 Quando os teus pais precisam de tratar de assuntos ainda mais concretos – como registar os teus animais de estimação, por exemplo  – vão à junta de freguesia. Os representantes das juntas de freguesia também vão ser eleitos no dia 29. E já que estamos a falar de eleições, convém lembrar que às juntas de freguesia também compete preparar os documentos onde estão os nomes das pessoas que podem votar. São os chamados cadernos eleitorais.

visao.sapo

Texto selecionado pela BE

 





5 Minutos de Leitura

26 09 2013

Quinta-feira,  26 de setembro de 2013

 

Ó Mar Salgado

Ó mar salgado, quanto do teu sal

São lágrimas de Portugal!

Por te cruzarmos, quantas mães choraram,

Quantos filhos em vão rezaram!

Quantas noivas ficaram por casar

Para que fosses nosso, ó mar!

Valeu a pena? Tudo vale a pena

Se a alma não é pequena.

Quem quer passar além do Bojador

Tem que passar além da dor.

Deus ao mar o perigo e o abismo deu,

Mas nele é que espelhou o céu.

Fernando Pessoa

Texto selecionado pela BE





5 Minutos de Leitura

24 09 2013

 

Quarta-feira,  25 de setembro de 2013

 teste-mel-falsificado

Mel: uma doce alternativa para o tratamento da tosse na criança

 As causas da tosse podem ser variadas, desde infeção em qualquer ponto das vias respiratórias, alergias, asma, presença de corpos estranhos, irritação das vias aéreas por substâncias como o fumo do tabaco, entre outras.

A tosse é uma resposta fisiológica à irritação das vias aéreas, que funciona como um importante mecanismo de defesa do sistema respiratório, permitindo a expulsão de secreções e/ou material estranho. É um sintoma muito frequente na idade pediátrica, mas necessário, que incomoda a criança e preocupa os pais, sendo responsável por muitas noites mal dormidas e tendo, consequentemente, implicações na escola e no trabalho, nomeadamente ao nível do absentismo.

Apesar de originar grande preocupação nos pais, a tosse na criança é, na maioria das vezes, condicionada por situações benignas e autolimitadas. As causas da tosse podem ser variadas, desde infeção em qualquer ponto das vias respiratórias, alergias, asma, presença de corpos estranhos, irritação das vias aéreas por substâncias como o fumo do tabaco, entre outras. Na maioria das vezes, a tosse passa em alguns dias ou semanas e o organismo da criança reestabelece-se naturalmente.

A oferta de medicação de venda livre nas farmácias, nomeadamente xaropes para a tosse, é numerosa, dispendiosa e variada, mas poucos são os pais que sabem que a eficácia desses medicamentos não é comprovada e, por vezes, são até mesmo desaconselhados. (…)

Se a tosse não é atribuída a nenhuma doença específica como asma, pneumonia, sinusite, rinite alérgica, entre outras, mas é devida a uma infeção das vias aéreas superiores sem tratamento curativo específico, como por exemplo as constipações, existem algumas medidas que os pais podem adoptar para minimizar o desconforto. Aquela dica antiga de hidratar a criança continua imbatível: incentive o seu filho a beber água. Não se esqueça que o fumo passivo é uma causa comum de tosse, por isso mantenha o seu filhote em locais livres de fumo de tabaco ou outras substâncias que possam irritar as vias aéreas. Além disso, segundo alguns estudos realizados, há outra medida que os pais podem adoptar nestes casos – dar mel aos seus filhos. É uma daquelas coisas que a sua avó já dizia: o mel é bom para a tosse.

Publicado, recentemente, na revista científica Pediatrics, um estudo veio reforçar o efeito positivo do mel na tosse da criança. O estudo analisou 300 crianças, entre 1 e 5 anos, para identificar se o mel aliviava a tosse noturna. A conclusão foi que as crianças que ingeriram mel apresentaram melhoria significativa da tosse noturna e menor dificuldade para dormir comparativamente às que receberam um xarope sem mel.(…)

O mel deve ser administrado durante um curto período de tempo, e ter em consideração o risco de cáries dentárias e obesidade. Além disso, não se esqueça que a ideia generalizada de o mel ser uma substância natural que não faz mal a ninguém, não é bem assim. Crianças com menos de 1 ano não podem consumir mel porque o seu organismo ainda não tem proteção contra a bactéria Clostridium botulinum, que pode estar presente no mel e é responsável pela transmissão do botulismo.

É importante perceber que o mel vai atuar, essencialmente, como mecanismo de alívio do desconforto, proporcionando menor incómodo e noites mais tranquilas para a criança e para os pais.

 

Marlene Rodrigues, com a colaboração de Sofia Martins, Pediatra do Serviço de Pediatria do Hospital de Bragaolhar.

 

Texto selecionado pela BE





5 Minutos de Leitura

23 09 2013

Terça-feira,  24 de setembro de 2013

 images

Hábitos de sono e rendimento escolar

 

É olhar com atenção para as cabeças dos alunos de todas as idades logo pela manhã ou então mais para o fim da tarde. Muitas cabeceiam; muitos olhos piscam continuamente tentando não se fechar; alguns olhos não resistem e as cabeças pousam sobre as mesas, num sono extemporâneo. Como pode haver atenção e concentração nas aulas e nas tarefas? Como se pode aprender quando o corpo pede descanso? Experimente-se, então, perguntar a esses alunos a que horas se deitaram. Alunos de 10 ou 11 anos consideram ultrajante a opinião dos professores de que ir para a cama às 23h é demasiado tarde para jovens da idade deles, que têm de se levantar cedo no dia seguinte. “Não tenho de ir para a cama a essas horas.” e, como o Calvin, se os pais tentam impedi-los, certamente o imitarão, respondendo “Não tenho de ir para a cama! Não tenho de fazer o que dizes!”

 

Levar os filhos a cumprirem regras não é fácil, seja em que idade for. O certo é que, quanto mais tarde se tentar pôr ordem na casa, mais difícil será consegui-lo. Como “De pequenino se torce o pepino”, é também desde cedo que, entre outras regras, devem existir algumas respeitantes às horas de sono. A hora de deitar pode ser mais flexível durante as férias e à 6ª feira e sábado. No entanto, durante o tempo de aulas é fundamental que a criança ou o jovem durma o número de horas adequado à sua idade, pelo que deve deitar-se cedo. Alguns alunos contrapõem que só têm aulas de tarde e, por isso, podem deitar-se tarde e ficar a dormir toda a manhã. Agora pergunto eu: e quando estudam esses alunos? Claro que se têm aulas de tarde, precisam de dedicar algum tempo das suas manhãs ao estudo autónomo.

 

Muitos estudos relacionaram já o tempo de sono com os resultados escolares, chegando à conclusão de que estes são afetados negativamente por um tempo de sono insuficiente. Cansaço, irritação, sonolência, dificuldade de concentração são alguns dos sintomas que se notam em quem dorme pouco e que inibem a sua disponibilidade para a aprendizagem.

 

Ainda me lembro dos tempos da minha adolescência em que pretendia prolongar um pouco mais as minhas horas de vigília escondendo um livro debaixo dos cobertores e lendo-os com uma lanterna. A infração não durava muito, pois o desconforto da situação não ajudava. Os tempos mudaram e hoje a maior parte das crianças e dos jovens, desde muito novos, tem nos seus quartos uma televisão e até um computador, que lhes permitem fugir facilmente à vigilância dos pais, que parecem acreditar que os filhos, quando vão para o quarto, vão mesmo para a cama.(…)

Definir regras e fazê-las cumprir é uma tarefa árdua para qualquer educador.(…).

Armanda Zenhas

 

Texto selecionado pela BE