5 Minutos de Leitura

30 09 2015

Quinta-Feira, 30 de Setembro de 2015

 A Revolta do Porto de 31 de Janeiro de 1891

Terra com antigas tradições liberais, o Porto foi também um importante centro de difusão das ideias republicanas e a cidade que elegeu o primeiro deputado republicano às Câmaras, José Joaquim Rodrigues de Freitas, em 1878.

No dizer de dois participantes na revolta do Porto de 31 de Janeiro, o Ultimato de 1890 foi a causa única da revolta. O acontecimento, sentido com grande indignação em todo o país, gerou uma onda de contestação ao governo, ampliada pela linguagem violenta da imprensa e pela propaganda republicana.

Mas não foi apenas o povo que se manifestou conta a incapacidade do regime em lidar com a situação. Também o exército se sentiu ofendido no seu orgulho. Em Lisboa, soldados vieram para a rua partilhar a indignação com os populares, enquanto alguns oficiais se pronunciavam publicamente contra os políticos. Em resposta, o governo regenerador no poder enveredou pelo caminho da repressão, transferindo de serviço os mais contestatários. O ambiente tornou-se assim favorável a um confronto armado.

No Porto, jovens militares conspiram desde Agosto de 1890, estando prevista uma revolta com distribuição de armas à população. O grupo dos sargentos era o mais activo, dispondo de dois importantes instrumentos de propaganda escrita, O Sargento e a Vedeta.

Para a revolta de 31 de Janeiro contava-se com a participação popular. Existia mesmo um directório civil, onde se destacavam o advogado Alves da Veiga e os jornalistas João Chagas e Sampaio Bruno. O comando militar estava a cargo do capitão António do Amaral Leitão.

No entanto, a preparação do plano deixou muito a desejar. As tropas, amotinadas por alguns sargentos, acabaram por sair tarde dos quartéis, o que permitiu às forças fiéis ao governo tomar conhecimento dos factos e organizar a resistência. Também o esperado apoio popular se limitou a algumas camadas populares, enquanto o partido republicano e a sua direcção, em Lisboa, se mantiveram cautelosamente à margem dos acontecimentos.

Quando às sete horas da manhã o Dr.Alves da Veiga proclamou a República às janelas da Câmara Municipal, perante 800 soldados sublevados e os pulares ali concentrados, já as tropas da guarda municipal, fiéis ao governo, estacionadas ao alto da Rua de Santo António (actual 31 de Janeiro), aguardavam a passagem dos revoltosos. Por isso, quando estes se dirigiam para a Praça da Batalha começou o tiroteio. Enquanto a maior parte debandava, o alferes Malheiro ainda resistiu com um grupo de sargentos durante cerca de hora e meia. Tiveram no entanto de ceder à superioridade da artilharia governamental. No final da revolta, alguns implicados conseguiram fugir para Espanha, enquanto outros acabaram presos, sendo condenados a penas de prisão e degredo para África. Fracassava assim a primeira tentativa de derrube da monarquia, mas a semente estava lançada.

in O 5 de Outubro de 1910 explicado aos jovens, Carlos Rebelo, Plátano Editora, 2010, pp. 14-15

Texto seleccionado pelo Grupo de História





5 Minutos de Leitura

29 09 2015

Terça-Feira, 29 de setembro de 2015

Uma maçã por dia…

Já todos ouvimos vezes sem conta a célebre máxima de que “ an apple a day Keeps the doctor away”, que é como quem diz: uma maçã por dia mantém o médico afastado.

Em primeiro lugar, a maçã contém vitamina C, o que contribui para reforçar o nosso sistema imunitário. Previne as doenças cardiovasculares, pois é rica em flavonoides, conhecidos pelos seus efeitos antioxidantes. Contém poucas calorias. Uma maçã de tamanho considerado de tamanho normal possui entre 70 a 100 calorias, apesar de conter algum açúcar, o que faz desaparecer o desejo de doce. Tem um efeito preventivo sobre vários tipos de cancro, nomeadamente da mama, da próstata e do cólon. Possui fenóis, que têm um duplo efeito sobre o colesterol; ou seja, ajuda a aumentar o bom colesterol ao mesmo tempo que elimina o mau.

Previne a cárie dentária. O sumo da maçã tem propriedades que pode eliminar até cerca de 80% as bactérias responsáveis pelas cáries dentárias.  Protege o cérebro e previne as doenças cerebrais. Os fitonutrientes presentes previnem grande parte das doenças degenerativas, como Parkinson e Alzheimer.

A maçã contribui ainda para uns pulmões mais saudáveis. De acordo com uma pesquisa da Universidade de Nottingham, as pessoas que comem 5 maçãs ou mais por semana têm menor risco de vir a sofrer de doenças pulmonares, nomeadamente a asma.

Texto extraído do jornal “ A Dica”

Texto selecionado pela BE





5 Minutos de leitura

27 09 2015

Segunda-feira, 28 de setembro de 2015

 images

Crónica da Quinzena

Fomos a Hendaya ver os emigrantes que chegavam de Portugal. A fronteira estava-lhes fechada havia três dias e, no entanto os restos não escoados da enchente inundavam as ruas, atulhavam as duas imensas cantinas, construídas adrede para os explorar, e no átrio da estação as rumas das bolsas de chita, contra as paredes, testemunhavam sua aluvial e avassaladora miséria a par com a sua bárbara simplicidade. Pela rua íngreme que contorna a cidade pelo sul até encontrar Bidassoa, subiam e desciam grupos deles com o ar de gente perdida que procura a direção. É para aquelas bandas o Depósito … Escusado perguntar-lhes se são portugueses. Intonsos, maltrapilhos, ombros erguidos, mãos nos bolsos, a tiritar dentro da andaina de cotim por cima da camisa de riscado, às  vezes a petisca do cigarro detrás da orelha, distinguem-se à légua na população local, bem comida e agasalhada contra o frio que corta como lâmina de aço.(…)

Para onde vão? Não sabem. A maior parte deles vieram sem contrata, os raros que a traziam de Portugal ignoram a que espécie de trabalho ficam escravizados, no desconhecimento que têm do francês, e porque ninguém tão-pouco os elucidou. (…)

Pobre raça errante e desgraçada que abandonou a sua aldeia, coagida pela fome, parece o rebotalho da humanidade, vista para cá de fronteiras.

– Quem ficou na vossa terra? – perguntamos.

– Os velhos que não podem andar, as crianças, as mulheres, não todas. Havia de fugir tudo, e a erva crescer nas casas e nas ruas!

O homem que assim fala range os dentes e na sua face espelha-se uma infinita amargura e o desespero de haver desamparado o lar, talvez a mãe velhinha , ou a noiva.

Aquilino Ribeiro

Texto selecionado pela BE

 





5 Minutos de leitura

25 09 2015

Sexta-feira, 25 de setembro de 2015

26 de setembro – Dia Europeu das Línguas

“As línguas abrem caminhos”.

transferir

O Dia Europeu das Línguas comemora-se anualmente a 26 de setembro para celebrar a diversidade linguística de um continente com

  • mais de 200 línguas europeias
  • 24 línguas oficiais da UE
  • cerca de 60 línguas regionais/minoritárias
  • e muitas outras línguas que são faladas por populações de outras partes do mundo

O Dia Europeu das Línguas, é uma iniciativa europeia “que tem em vista valorizar a diversidade linguística e cultural, bem como insistir na aprendizagem de línguas ao longo da vida”. A comemoração do Dia Europeu das Línguas é uma iniciativa do Conselho da Europa. O objetivo desta iniciativa é que na Europa cada pessoa fale, pelo menos, mais duas línguas para além da sua língua materna.

O processo de evolução linguística na Europa continua com outras línguas trazidas pelas comunidades de imigrantes. Em cidades multiculturais como Londres, Paris, Bruxelas ou Berlim, falam-se hoje centenas de línguas. As políticas da UE no domínio das línguas destinam-se a proteger a diversidade linguística e a promover o conhecimento de línguas, por razões de identidade cultural e de integração social, mas também porque o multilinguismo permite tirar um maior partido das oportunidades de ensino, profissionais e económicas resultantes de uma Europa integrada.

 

 

 

Texto adaptado e selecionado pela BE





5 Minutos de leitura

23 09 2015

Quinta-feira, 24 de setembro de 2015

indecisao

 

As coisas em ordem…

Os grandes antigos, quando queriam propagar altas virtudes, punham os seus Estados em ordem.

Antes de porem os seus Estados em ordem, punham em ordem as suas famílias.
Antes de porem em ordem as suas famílias, punham em ordem a si próprios.

E antes de porem em ordem a si próprios, aperfeiçoavam as suas almas, procurando ser sinceros consigo mesmos
e ampliavam ao máximo os seus conhecimentos.

A ampliação dos conhecimentos decorre do conhecimento das coisas como elas são
(e não como queremos que elas sejam).

Com o aperfeiçoamento da alma e o conhecimento das coisas

o homem torna-se completo.

E quando o homem se torna completo, ele fica em ordem.

E quando o homem está em ordem, a sua família também está em ordem.

E quando todos os Estados ficam em ordem, o mundo inteiro goza de paz e prosperidade.

 
(Mestre Confúcio, filósofo chinês, 551- 479 a.C.)

Texto selecionado pela BE





5 Minutos de leitura

22 09 2015

Quarta-feira, 23 setembro de 2015

frases-sobre-amizade-sincera

 

Não posso adiar o amor para outro século
Não posso
Ainda que o grito sufoque na garganta
Ainda que o ódio estale e crepite e arda
Sob montanhas cinzentas
E montanhas cinzentas

Não posso adiar este abraço
Que é uma arma de dois gumes
Amor e ódio

Não posso adiar
Ainda que a noite pese séculos sobre as costas
E a aurora indecisa demore
Não posso adiar para outro século a minha vida
Nem o meu amor
Nem o meu grito de libertação

Não posso adiar o coração

 

 

António Ramos Rosa, A Mão de Água e a Mão de Fogo

Texto selecionado pela BE





5 Minutos de Leitura

22 09 2015

5 Minutos de Leitura

 Terça-feira, 22 de setembro de 2015

1248082907 

BONS AMIGOS

Abençoados os que possuem amigos, os que os têm sem pedir.
Porque amigo não se pede, não se compra, nem se vende.
Amigo a gente sente!

Benditos os que sofrem por amigos, os que falam com o olhar.
Porque amigo não se cala, não questiona, nem se rende.
Amigo a gente entende!

Benditos os que guardam amigos, os que entregam o ombro para chorar.
Porque amigo  sofre e chora.
Amigo não tem hora para consolar!

Benditos sejam os amigos que acreditam na tua verdade ou te apontam a realidade.
Porque amigo é a direção.
Amigo é a base quando falta o chão!

Benditos sejam todos os amigos de raízes, verdadeiros.
Porque amigos são herdeiros da real sagacidade.
Ter amigos é a melhor cumplicidade!

Há pessoas que choram por saber que as rosas têm espinhos,
Há outras que sorriem por saber que os espinhos têm rosas!

Machado de Assis

Texto selecionado pela BE