5 Minutos de Leitura

22 10 2014

Quinta feira, 23 de Outubro de 2014

Sofia B 2

 

 

Contra o bullying

           Tiago Correia, 16 anos, tem uma forma pouco usual de ocupar os seus tempos livres. Em vez de ouvir música ou jogar futebol, ele é Mentor de www.beatbullying.org, um sítio onde, todos os dias, entre as 4 da tarde e as 10 da noite, os alunos que são vítimas de bullying se podem aconselhar com outras pessoas da sua idade, os Mentores, como Tiago, ou com psicólogos.

Contada na VISÃO Júnior de Outubro, a história de Tiago (ele próprio vítima de bullying quando andava na escola primária) é exemplar a vários níveis. Exemplar porque se trata de uma pessoa que ajuda outras pessoas; exemplar porque revela um miúdo que não quer que os outros sofram o que ele sofreu; e exemplar, finalmente, porque o bullying é uma realidade muitas vezes esquecida e escondida nas nossas escolas.

As vítimas de bullying sentem-se muitas vezes sozinhas – quando têm alguém a seu lado, conseguem habitualmente ultrapassar a situação. Assim, uma forma eficaz de acabar com o abuso é criarmos escolas, mais solidárias, em que os alunos, quase sem darem por isso, se entreajudem e convivam. É por isso que a VISÃO Júnior e o Montepio lançam este ano “A Escola dos Nossos Heróis”, um prémio que visa distinguir os estabelecimentos de ensino que desenvolvem projetos de solidariedade, tanto com a comunidade escolar como também com a comunidade envolvente. O prémio, inédito, insere-se numa iniciativa mais vasta, intitulada VISÃO Júnior Solidária, sobre a qual encontrará mais informações em www.visaojunior.sapo.pt..

Solidário é também o futebolista Cristiano Ronaldo, que está na capa da VISÃO Júnior de outubro mas por outros motivos: ele é um dos portugueses inscrito no Livro dos Recordes. O seu filho vai divertir-se a ler o artigo sobre os recordes malucos dos portugueses!

Artigo extraído da Revista Visão

Texto selecionado pela BE





5 Minutos de Leitura

21 10 2014

Quarta feira, 22 de Outubro de 2014

 

 imagesCAR5AVEW

Quem era Jorge Álvares

 

Jorge Álvares nasceu em Freixo de Espada à Cinta. Não se sabe ao certo em que data, mas pensa-se que tenha sido no ano de 1509 ou 1510. Era um homem do povo e, como outros portugueses do seu tempo, decidiu embarcar nas naus da carreira da Índia e procurar melhor vida no Oriente. A maneira como conduziu o seu destino e o facto de ter enriquecido permitem pensar que era forte, corajoso, capaz de resistir aos perigos das viagens que o levaram primeiro à Índia, depois a Malaca, à China e depois ao Japão, país que foi um dos primeiros europeus a visitar. (…)

Tudo indica que terá aprendido outras línguas, talvez não com grande profundidade, mas dominando vocabulário suficiente para poder comunicar, comerciar e fazer sociedades com mercadores dos vários locais que percorreu. (…)

Naquela época, a maior parte dos portugueses, sobretudo sendo homens do povo, não sabia ler nem escrever. No entanto, Jorge Álvares, fosse lá como fosse, aprendeu e a ele se deve o primeiro texto escrito por um europeu sobre o Japão, texto que veio a ser publicado mais tarde com o título Informação das Coisas do Japão. Ignora-se se Jorge Álvares morreu no Oriente ou se regressou a Portugal. Em Freixo de Espada à Cinta foi erguida uma estátua em memória deste ilustre filho da terra.

 

   Texto extraído do livro “ Missão Impossível” de Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada

 

Texto selecionado pela BE





5 Minutos de Leitura

20 10 2014

Terça feira, 21 de Outubro de 2014

eurovelo-ciclovia-europeia-rotas
Europa ligada por ciclovia

Uma megaciclovia, com 70 mil kilómetros de extensão, vai ser construída na Europa até ao ano 2020, permitindo a ligação entre 43 países num total de 14 rotas de diferentes tamanhos. Batizada com o nome EuroVelo, esta pista para ciclistas poderá ser utilizada tanto por turistas em grandes viagens, quanto pelas populações locais na deslocação do dia – a – dia. A Federação Europeia de Ciclistas, que idealizou o projeto, já estabeleceu as rotas que permitem criar a única rede de transportes europeia verdadeiramente sustentável e amiga do ambiente. Cada uma das rotas, que recebeu um nome relacionado às paisagens e histórias encontradas no trajeto, pode ser consultada no site http://www.eurovelo.com. A ciclovia ligará quase todos os países europeus, de Portugal à Rússia. No nosso país a região abrangida é o Algarve, onde será percorrida toda a extensão de Vila Real de Santo António até Sagres, integrando a rota EuroVelo1, que liga a costa atlântica da Escandinávia a Portugal.

Revista “ Dica da Semana”

Texto selecionado pela BE





5 Minutos de Leitura

17 10 2014

Segunda feira, 20 de outubro de 2014

 

 imagesCARZOS6K

“O mais provável é que no século XX, no que à poesia se refere, venha a ser considerado no futuro o nosso Século de Oiro.”

Eugénio de Andrade

 

 

            Falar de poesia

 

Antes de tudo, não falar. O poema tem todas as palavras necessárias para que não seja preciso dizer mais nada a partir dele.

Depois, fala devagar.

Falar da sua construção. Procurar a origem do poema por dentro do que ele nos diz.

Falar com o poema.

Falar de cada palavra, de cada verso. Encontrar através deles os fios de uma lógica que não passa apenas pelo sentido ou pelo que é dito, mas sobretudo pelo que só a percepção instintiva, sensorial, pode captar, no que está para além do que é dito e se solta das próprias palavras.

Ouvir o poema para poder falar dele.

Ignorar todos os discursos sobre o poema e sobre a poesia. Esse lixo verbal só nos impede de ouvir o que o poema tem para dizer.

Depois de falar do poema, e só depois, procurar saber o que outros disseram – pura curiosidade.

Procurar, como um suplemento de curiosidade, o que os próprios poetas disseram do poema e da poesia.

Se tivermos sabido, com essa leitura, alguma coisa para além do que o poema nos disse, desconfiemos do poema.

Um poema, quando o é, diz tudo o que há para saber sobre si.

 

 

Nuno Júdice, in Relâmpago, nº6, Abril,2000

 

Texto selecionado pela Prof. Alcinda Magalhães

 





5 Minutos de Leitura

16 10 2014

Sexta feira, 17 de Outubro de 2014

images 

 

História das palavras

 

As mulheres e os homens estavam espalhados pela Terra. Uns estavam maravilhados, outros tinham-se cansado. Os que estavam maravilhados abriam a boca, os que estavam cansados também abriam a boca. Ambos abriam a boca.

Houve um homem sozinho que se pôs a espreitar esta diferença – Havia pessoas maravilhadas e outras que estavam cansadas.

Depois ainda espreitou melhor: Todas as pessoas estavam maravilhadas, depois não sabiam aguentar-se maravilhadas e ficavam cansadas.

As pessoas estavam tristes ou alegres conforme a luz para cada um – mais luz, alegres – menos luz, tristes.

O homem sozinho ficou a pensar nesta diferença. Para não esquecer, fez uns sinais numa pedra. Este homem sozinho era da minha raça – era um Egípcio!

Os sinais que ele gravou na pedra para medir a luz por dentro das pessoas, chamaram-se hieróglifos.

Mais tarde veio outro homem sozinho que tornou estes sinais ainda mais fáceis. Fez vinte e dois sinais que bastavam para todas as combinações que há ao Sol.

Este homem sozinho era da minha raça – era um Fenício.

Cada um dos vinte e dois sinais era uma letra. Cada combinação de letras uma palavra.

Todos os dias faz anos que foram inventadas as palavras.

É preciso festejar todos os dias o centenário das palavras.

 

Almada Negreiros

Texto selecionado pela BE





5 Minutos de Leitura

15 10 2014

Quinta feira, 16 de outubro de 2014

IMG_2107 (1)

Dia Mundial da Alimentação

Sabes que cerca de metade dos adolescentes não comem quantidades suficientes de fruta e legumes verdes, como brócolos, couves, espinafres ou tomates, comprometendo assim a sua saúde?!

 

Uma alimentação saudável tem de ser variada e equilibrada. As frutas e os legumes são elementos essenciais nas refeições. Fornecem vitaminas, minerais, fibras e muitas outras substâncias com benefícios para a nossa saúde. Por isso, Comemorar o Dia Mundial da Alimentação é uma oportunidade para relembrar a importância de uma alimentação saudável e equilibrada.

 

A Organização Mundial de Saúde (OMS) alerta para a importância de incluirmos estes alimentos na nossa dieta alimentar. A roda dos alimentos recomenda um consumo mínimo diário de 3 a 5 porções de frutas e de igual quantidade de legumes.

 

A FAO realiza anualmente o Dia Mundial da Alimentação em 16 de outubro. Trata-se do dia em que a organização foi fundada, em 1945. Entre os objetivos dessa ação, está o incentivo a uma maior atenção à produção agrícola em todos os países, estimular a cooperação económica e técnica entre países em desenvolvimento, além de promover o sentimento de solidariedade nacional e internacional na luta contra a fome, a desnutrição e a pobreza.

 

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) escolheu como tema para o Dia Mundial da Alimentação de 2014 “Preço dos alimentos – da crise à estabilidade”. O tema escolhido para este ano visa esclarecer o assunto e o que pode ser feito para atenuar o seu impacto sobre populações mais vulneráveis.

 

O preço dos alimentos e as variações nos preços dos alimentos, em especial a alta de preços, representam uma séria ameaça para a segurança alimentar e nutricional dos países em desenvolvimento. As populações carentes são as mais seriamente atingidas. De acordo com o Banco Mundial, entre 2010 e 2011, o aumento do preço dos alimentos deixou quase 70 milhões de pessoas na pobreza extrema em todo o mundo.

 

 

Texto adaptado do site – http://www.fao.org.

Texto selecionado pela professora Luísa Alves





5 Minutos de Leitura

14 10 2014

Quarta feira, 15 de outubro de  2014

images 

Temos os neandertais na pele, afirmam cientistas

 

O legado genético que os neandertais deixaram aos humanos modernos é mais substancial do que se pensava, mas concentra-se em regiões específicas do nosso genoma, influenciando-o ainda hoje características da nossa pele, o nosso risco perante certas doenças e até alguns comportamentos.

Os neandertais, primos euroasiáticos dos humanos modernos, extinguiram-se há quase 30 mil anos 

Já se sabia, com base na sequenciação da totalidade do ADN de um neandertal que viveu há 50 mil anos, obtida em 2013, que os humanos modernos e os neandertais se cruzaram e produziram descendência, provavelmente há 40 mil a 80 mil anos, pouco de pois da chegada da nossa espécie à Europa vinda de África. De facto, entre 1% e 3% do genoma das pessoas actuais não originárias de África provêm dos neandertais, esses nossos primos que surgiram na Europa e Ásia há uns 400 mil anos e se extinguiram há 28 mil anos. Mas na realidade, a contribuição genética total dos neandertais para o ADN das populações europeias e asiáticas actuais poderá ter bastante mais do que isso – próxima de 20% –, afirmam cientistas norte-americanos num artigo publicado na revista Science (…)

(…) A equipa de Reich, que analisou as variantes genéticas de 846 pessoas de origem não africana, de 176 pessoas de África subsariana e do neandertal fóssil, aponta também para uma herança vinda dos neandertais ao nível de genes que afectam o risco dos não africanos perante a diabetes de tipo 2, a doença de Crohn, o lupus ou a cirrose biliar – e até… a capacidade de deixar de fumar, escrevem os autores. (…)

ANA GERSCHENFELD – Jornal Público

Texto selecionado pela BE