5 Minutos de Leitura

9 02 2012

Sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Ciberdúvidas, 15 anos a favor da língua portuguesa

 

Foi há 15 anos. Os jornalistas João Carreira Bom e José Mário Costa resolveram avançar com uma ideia que há muito vinham amadurecendo: criar um espaço de promoção do português na internet. Nasceu o Ciberdúvidas da Língua Portuguesa.

Como se deve dizer (ou escrever) determinada palavra? “Encarregado” ou “encarregue”? “Podem calar-se” ou “podem-se calar”? É o mesmo dizer “em hipótese alguma” e “em hipóteses nenhuma”? E qual o feminino das palavras barão e cônsul?

Ao longo do tempo, foram aumentando as perguntas colocadas ao http://www.ciberduvidas.com/ cujos fundadores, inspirados numa ideia de serviço público para prestar um serviço universal e gratuito, montaram uma equipa com professores especializados em várias áreas da língua portuguesa para responder às questões mais diversas e garantir as actualizações diárias daquele site.

A morte súbita de Carreira Bom em Janeiro de 2002 não diminuiu a actividade do Ciberdúvidas que passou a ter apenas José Mário Costa à frente do grupo. No ano passado, este espaço de promoção do português recebeu uma média de 300 mil visitas.

As respostas já ultrapassaram as 30 mil, num total de 40 mil textos acerca de diversas questões, entre as quais, as respeitantes à terminologia linguística ou à polémica em torno do acordo ortográfico, refere José Mário Costa.

Entre os utilizadores do Ciberdúvidas, contam-se as pessoas que fazem da língua o seu instrumento de trabalho, como jornalistas, tradutores, revisores, juristas ou de ensino e aprendizagem, como professores, alunos e estudantes – muitos estrangeiros, inclusive, de países como a China ou a Austrália.

Com a adoção do Acordo Ortográfico no ensino básico e secundário, em setembro passado, verificou-se um aumento considerável de pedidos para esclarecimento de dúvidas. “Não há um dia que não cheguem perguntas sobre as novas regras da escrita do português, nomeadamente da comunidade escolar, professores e alunos. Perguntas de Portugal, mas também do Brasil, país de onde chega o segundo maior fluxo de consultas ao Ciberdúvidas”, explica José Mário Costa.

As dúvidas mais insistentes, diz, “respeitam às novas regras do uso do hífen e da aglutinação, para além dos casos da queda ou não da dupla consoante”. Mas o objetivo deste site ultrapassa o de consultório, constituindo-se como um espaço de esclarecimento e de debate sobre as questões do português nos países de língua oficial portuguesa.

É que, como língua viva e dinâmica, o português vai fluindo ao sabor de quem a fala. Não faltam os exemplos de palavras que antes significavam uma coisa e, com os tempos, evoluíram para outros sentidos. “O problema, nos tempos que correm – por via da influência dominante do audiovisual e do menor rigor no uso do idioma nacional –, é quando a persistência no erro vai transformando os chamados “equívocos” em verdades… mediáticas”, nota José Mário Costa, dando como exemplos, “o caso do “solarengo” que passou a ser usado no sentido de “soalheiro”, ou da expressão “ovelha ranhosa”, em vez de “ovelha ronhosa”” Ou da recorrente troca entre o “ir de encontro a” e o “ir ao encontro de”. Dos anómalos “despoletar”, “rúbrica”, “interviu” e ”intervido”. Ou, ainda, o permanente mau uso do verbo nas frases iniciadas com a expressão “um dos que…”…

Site fundado por João Carreira Bom e José Mário Costa

Jornal Público Online, 15 de janeiro

(texto com supressões) Prof. Carlos Vaz

Anúncios




“O que faz a Juventude da Cruz Vermelha”

9 02 2012

Sessão de esclarecimento, amanhã, às 10 horas na Biblioteca Escolar pela voluntária Joana Cadilha

 





A BE aconselha o livro…

9 02 2012

 

 

Da autoria de Monica Menezes e publicado pela Editorial Planeta, Muito à Frente é um livro actual, para e sobre adolescentes, mas também imprescindível para pais!

Sinopse: “Não é fácil ser-se adolescente. Nem pai de adolescentes. Sem conselhos paternalistas e sem condescendências, escrito num tom cúmplice e terra a terra, próximo dos leitores a quem se dirige, eis o manual perfeito para cada adolescente «controlar a cena» da sua vida e para os pais entrarem no universo daqueles estranhos seres em que os seus filhos parecem ter-se transformado. Um livro da jornalista Mónica Menezes, que reúne informação, pistas, sugestões e respostas às principais dúvidas e dificuldades sentidas pelos adolescentes, mesmo as que eles não gostam de confessar que têm: relação com o corpo, opções de escola e de carreira, relacionamentos com os pais, com os colegas, inseguranças, redes sociais, amor e sexo, dependências… Um livro anticaretice, essencial para filhos, mas também para pais!

Ana Free, Pedro Boucherie Mendes, Nilton, Roberta Medina, Diogo Infante, Fernando Alvim, Rita Salema, Sofia Aparício, Cândida Pinto, entre muitas outras figuras públicas do mundo da moda, rádio, televisão, música e teatro, deixam os seus conselhos aos jovens para que fiquem muito, muito à frente.”

Sobre a autora: “Mónica Menezes nasceu em Cascais, em 1978. Licenciou-se em Comunicação Social na Universidade Católica de Lisboa. Trabalhou na revista Caras e no jornal 24 Horas. Neste momento é jornalista freelancer. Muito à Frente é o seu primeiro livro. ”

 

Fonte e foto: Wook.pt

 




Princesa

9 02 2012

Na sequência da comemoração do dia da da Internet Segura, dia 7 de fevereiro, a BE vai colocar no blog o telefilme “Princesa” ,da Rtp1, postando-o em seis episódios, realizado para o projeto “Grandes Histórias – Toda a Gente Conta”, com: Joana Metrass, Pepê Rapazote, Mafalda Vilhena e Miguel Santiago, entre outros .

SINOPSE: Vera é uma adolescente modelo, filha de um casal de classe-média-alta. É a princesa e o orgulho dos pais. Mas, quando são chamados ao colégio pela diretora, descobrem um lado negro na filha que nunca esperaram existir. De um momento para o outro, percebem que nem tudo é o que parece e que a filha que têm em casa não é a mesma Vera que existe nas redes sociais. Quando pensavam terem dado a mais esmerada educação à filha, são obrigados a reconhecer que nem sequer a conhecem. Quando a situação se descontrola e a própria segurança da Vera parece perigar, os seus pais decidem que têm de agir. Mas, irão ainda a tempo?





9 02 2012

RISCOS DA INTERNET…

REGRAS…